Dirigente do BoE não descarta subir juros no futuro para responder a pressões inflacionárias

O vice-presidente do Banco da Inglaterra (BoE, na sigla em inglês), Dave Ramsden, afirmou que não descarta elevar juros no futuro para responder a pressões inflacionárias no Reino Unido. Em discurso preparado para evento, Ramsden observou que a inflação de serviços permanece demasiadamente alta, em 6,6% na última leitura, e sinaliza persistência das pressões de preços no país.

Além disso, ele alerta que os conflitos no Oriente Médio geram riscos de alta para a inflação no curto prazo.

Entretanto, o dirigente disse estar mais otimista quanto as projeções do BoE para a trajetória da inflação e do crescimento econômico do Reino Unido.

Segundo ele, os salários devem começar a moderar nos próximos meses e a inflação deve desacelerar para cerca de 4% até março de 2024, na ausência de novos choques econômicos. "Minhas decisões serão condicionadas a dados e perspectivas da inflação, mas vejo menor necessidade de 'controle robusto' da política monetária", observou. "Estou menos preocupado quanto a uma possível desancoragem das expectativas inflacionárias."

Ramsden também sinalizou que os dirigentes do BoE estão considerando a cadeia de oferta "relativamente fraca" em suas decisões, em um ambiente de demanda ainda resiliente.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes