Campos Neto: Ritmo de corte de juros de 50 bps é apropriado para próximas reuniões do BC

O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, afirmou que "cortes de juros de 50 pontos-base é o ritmo apropriado a seguir para os próximos encontros" do Comitê de Política Monetária (Copom). Em entrevista à TV Bloomberg, ele destacou que, como a inflação está em queda e a Selic está bem restritiva, há espaço para continuar a reduzi-la.

Campos Neto destacou que o BC começou a subir os juros bem antes de outros bancos centrais pelo mundo e adotou um "ciclo extenso" de altas, que funcionou. Ele ressaltou que, em função disso, o Brasil pode ter "um pouso suave" da economia, no qual pode "moderar a inflação", com poucas mudanças para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB).

"O crédito caiu, mas muito pouco. E a geração de empregos está indo relativamente bem." Como há uma contexto macroeconômico melhor, ele enfatizou que ocorreram revisões para cima do PIB do País e o Copom começou a reduzir a Selic.

"É difícil (dizer) quando isto (a queda de juros) vai acabar. Depende de muitos fatores. O Brasil está indo bem. Estou confiante de que somos capazes de estabilizar a inflação. Quando observamos as expectativas de inflação, mesmo um pouco acima da meta, elas estão bem comportadas."