Após décadas, há perspectiva de solução para dívida bilionária acumulada no passado, diz Zema

O governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), disse que encerrou o dia de reuniões em Brasília "extremamente satisfeito" e com perspectiva de solução para a dívida de R$ 170 bilhões com a União. "Depois de décadas, teremos perspectiva de solução para a questão da dívida bilionária que o Estado acumulou no passado", afirmou.

No início da tarde, o governador se reuniu com o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), que apresentou proposta de repassar ativos de Minas Gerais para a União para abater parte da dívida do Estado com o governo federal.

Zema disse que concorda com a proposta e espera do Ministério da Fazenda uma posição. Esse caminho evitaria a necessidade de regime de recuperação.

"Temos a questão do prazo de 20 de dezembro. Vamos encaminhar hoje ofício para que o Ministério da Fazenda avalie conosco um modo de que, em conjunto, possamos no STF estudar a prorrogação do prazo", disse o governador.

A expectativa é de ampliação para o final de março, quando um acordo poderia ser alcançado. "Existe boa vontade de todos e isso é que é necessário. Quem sabe no primeiro trimestre temos perspectiva de solucionar um problema de décadas", afirmou.

O governador comentou, por fim, sobre críticas do presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao fato de que a questão não teria sido levada por ele ao governo federal antes. Ele afirmou que está empenhado na resolução das questões fiscais do Estado, com demonstrações disso em visitas à Brasília. "Não fiquei chateado, estou aqui para solucionar", disse.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes