Ministro da Líbia não espera embargo da Opep no contexto da guerra entre Israel e Hamas

O Ministro de Petróleo da Líbia, Mohamed Oun, disse não esperar que a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) determine um embargo no contexto da guerra entre Israel e Hamas. O motivo é que o cartel de 13 países contempla nações que não são árabes e que podem não compartilhar da mesma opinião daqueles que se opõem à ação de Israel em Gaza.

"A Opep inclui países não árabes e talvez eles não estejam dispostos a fazer isso embargo", falou Oun, em entrevista para a S&P Global feita na terça-feira e publicada nesta quarta-feira.

Atualmente, Arábia Saudita, Irã, Kuwait, Venezuela, Iraque, Argélia, Equador, Gabão, Indonésia, Líbia, Nigéria, Catar e Emirados Árabes Unidos fazem parte da Opep.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes