Ministro do Reino Unido traz 'maior corte de impostos na história' e promete combate à inflação

O ministro das Finanças do Reino Unido, Jeremy Hunt, anunciou nesta quarta-feira, 22, sua Declaração Orçamentária de Outono, repleta de cortes tributários e medidas para impulsionar "investimento estratégico" no país. Hunt chamou o pacote de "maior corte de impostos na história britânica", defendendo que a proposta ajudará a aliviar o impacto da desaceleração econômica sem inflamar novamente a inflação.

Em seu discurso, Hunt prometeu combater a inflação e reduzir a dívida fiscal nos próximos anos.

Segundo ele, o Escritório de Responsabilidade Orçamentária (OBR, em inglês) atualizou suas projeções econômicas para os próximos anos, prevendo redução da inflação a 2,8% em 2024 e 1,8% em 2025, com ajuste para meta de 2% no médio prazo.

Hunt apontou que o déficit fiscal será de 4,5% em 2023/24, mas reduzirá nos próximos anos, alcançando 3% em 2024/25, 2,5% em 2025/26 e 2,3% em 2026/27.

Nas projeções, o déficit fiscal chegará a cerca de 1% apenas entre 2027 e 2029. O OBR também prevê que a relação entre a dívida pública e o Produto Interno Bruto (PIB) será de 91,6% em 2024/25, de 92,7% em 2025/26 e 93,2% entre 2026/27.

Este progresso será acompanhando por um período de crescimento fraco entre este e o próximo ano, aponta Hunt, até que a economia se recupere.

Conforme o OBR, o PIB avançará 0,6% em 2023 (ante projeção anterior de contração de 0,2%) e 0,7% em 2024 (anteriormente 1,8%), acelerando para 1,4% em 2025 e alcançando crescimento médio de 1,8% entre 2026 e 2028.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes