Taxa de subutilização da força de trabalho foi maior no Piauí, Bahia e Sergipe, revela IBGE

No terceiro trimestre de 2023, a taxa composta de subutilização da força de trabalho foi mais elevada nos Estados do Piauí (38,4%), Bahia (32,8%) e Sergipe (31,8%). Os dados são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua) e foram divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A taxa composta de subutilização da força de trabalho considera o porcentual de pessoas desocupadas, subocupadas por insuficiência de horas trabalhadas e na força de trabalho potencial em relação à força de trabalho ampliada.

Os menores resultados ocorreram em Rondônia (5,3%), Santa Catarina (6,1%), e Mato Grosso (8,4%). Na média nacional, a taxa de subutilização foi de 17,6% no terceiro trimestre.

A taxa de informalidade foi maior no Maranhão (57,3%), Pará (57,1%) e Amazonas (55,0%). As menores foram as de Santa Catarina (26,8%), Distrito Federal (30,6%) e São Paulo (31,3%).

Na média do Brasil, a taxa de informalidade foi de 39,1% da população ocupada no terceiro trimestre de 2023.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes