Expectativa de inflação de longo prazo começa a cair, mas há volatilidade, diz BCE em ata

As medidas de expectativas de inflação de mais longo prazo na zona do euro começaram a cair, embora continuem voláteis e bem acima da meta de 2% ao ano, observaram dirigentes do Banco Central Europeu (BCE) na sua última reunião de política monetária, conforme consta na ata divulgada nesta quinta-feira, 23. As autoridades notaram que há riscos tanto baixistas como altistas para a inflação.

Por um lado, riscos altistas podem vir de aumentos nas expectativas de inflação ou avanço maior que o esperado de salários. Preços mais elevados de energia - com conflito Israel-Hamas - e alimentos também representam riscos de alta.

"As tensões geopolíticas aumentadas podem apoiar preços de energia no curto prazo, ao mesmo tempo deixando as projeções de médio prazo mais incertas. Climas extremos e o desenrolar da crise climática podem empurrar os preços de alimentos mais do que o previsto", diz a ata.

Por outro lado, o risco baixista - inclusive no médio prazo - está relacionado à possibilidade de uma demanda mais fraca, "devido, por exemplo, à uma transmissão de política monetária mais forte ou piora no ambiente econômico no resto do mundo em meio a riscos geopolíticos", aponta o documento.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes