China precisa de foco em crescimento sustentável e de alta qualidade, diz presidente do PBoC

O presidente do Banco do Povo da China (PBoC, na sigla em inglês), Pan Gongsheng, pediu mais esforços para transformar a economia, ao advertir contra a dependência de infraestrutura e do setor imobiliário, no momento em que o regime busca um novo caminho para a segunda maior economia global. Ao falar em conferência financeira em Hong Kong, ele ressaltou a necessidade de alimentar novos drivers para o crescimento.

Embora "o modelo tradicional bastante dependente de infraestrutura e do setor imobiliário possa gerar crescimento maior", ele retarda ajustes estruturais e mina a sustentabilidade da expansão econômica, afirmou Pan, durante discurso nesta terça-feira.

O foco da China agora deve ser em gerar investimento de alta qualidade e sustentável, acrescentou ele, em uma transformação econômica que será "longa e difícil", mas "é uma jornada que precisamos tomar".

Diante de um Produto Interno Bruto (PIB) da China que já superou 120 trilhões de yuans, o equivalente a cerca de US$ 18 trilhões, seria difícil manter uma taxa de crescimento de 8% ou 10% adiante, avaliou.

Nesta segunda-feira, 27, o PBoC disse esperar que a economia atinja a meta oficial de crescer 5% neste ano.

O presidente do PBoC mostrou um tom otimista sobre as perspectivas de crescimento chinês, ao dizer que está confiante de que o país pode gerenciar um crescimento saudável e sustentável em 2024 e para além dele, apoiado por novos drivers, como a energia renovável e uma série de medidas de apoio recentes.

O PBoC também continuará a manter política monetária acomodatícia, disse Pan. Ele espera que a inflação ao consumidor comece a reagir, após quedas recentes diante dos preços do alimento, sobretudo a carne de porco. Economistas esperam que o BC corte juros até o fim deste ano, para dar mais liquidez ao mercado. Fonte: Dow Jones Newswires.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes