Alckmin diz esperar que Câmara reduza exceções na reforma tributária

O presidente em exercício da República, Geraldo Alckmin, afirmou nesta sexta-feira, 1º de dezembro, que espera que a Câmara reduza o número de exceções presentes na reforma tributária. "Quanto menos exceções, mais eficiência teremos", frisou.

Alckmin reiterou a importância da matéria para a eficiência econômica e o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB), em participação virtual no almoço anual da Febraban com dirigentes de bancos.

O presidente em exercício também defendeu que o Brasil está encerrando o ano com um quadro mais positivo.

"Tivemos uma redução do risco Brasil de 2,5% para 1,5%", disse Alckmin, que também citou o recuo do câmbio e o processo de queda da taxa de juros.

O recuo do desemprego para 7,6% no trimestre móvel encerrado em outubro, a ampliação do crédito e o recorde no saldo comercial também foram destacados, assim como a aprovação do arcabouço fiscal. "O governo trabalha para atingir as metas do arcabouço", pontuou.

Alckmin ressaltou ainda o trabalho do governo para ampliar acordos comerciais e destacou a reunião com o Mercosul prevista para semana que vem, além do trabalho em acordos do bloco com Cingapura e a União Europeia.

O País está em um momento de grande protagonismo mundial, afirmou, diante de sua importância para os três temas que mais afligem a população mundial: as seguranças alimentar e energética e o clima.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes