Banco do Brasil ganha prêmio do 'Financial Times' como melhor banco do País em 2023

O Banco do Brasil ganhou o prêmio de melhor banco do País no ano de 2023 no "Bank of the Year", premiação organizada pelo jornal inglês Financial Times. A premiação, considerada o "Oscar" do setor, foi conferida ao banco por três casos que envolvem estratégia, uso de tecnologia e produtos de serviços.

Em iniciativa estratégica, o BB ganhou com a integração dos sistemas de gestão do relacionamento com o cliente (CRM, na sigla em inglês) e do canal de atendimento ao cliente, em que o banco buscou uma solução de contact center como serviço (CCaaS, na sigla em inglês). As duas plataformas são em nuvem e integráveis e, segundo o banco, vão juntar atendimento, relacionamento e marketing, permitindo uma visão integral do cliente.

Em tecnologia, o vencedor foi o Painel PJ, produto do banco para clientes empresariais que usa o Open Finance para integrar informações de pagamentos e recebimentos das micro e pequenas empresas. A plataforma permite conciliar as vendas de maquininhas de quaisquer credenciadoras. Segundo o BB, o Painel PJ já ajuda na gestão de R$ 125 bilhões em faturamento anual de cerca de 49 mil empresas.

Em produtos e serviços, venceu o Minhas Missões, um modelo de relacionamento voltado a jovens entre 18 e 25 anos que usa a chamada gamificação para fidelizar os clientes. Nele, cada cliente recebe "missões" relacionadas a seu perfil, como gastos no cartão de crédito ou investimentos. A cada etapa cumprida, ganha recompensas como ingressos de cinema ou vouchers em aplicativos.

Segundo o banco, entre agosto e novembro, mais de 54 mil clientes usaram o Minhas Missões, sendo que 53,2% concluíram algum dos três níveis do jogo, e 24,7% resgataram recompensas. Ao todo, o volume de gastos no cartão de crédito desses clientes foi de R$ 57,2 milhões, e o volume de investimentos foi de R$ 51,4 milhões no período, 34% a mais que no mesmo intervalo do ano passado.

Reconhecimento

"Esta prêmio demonstra o reconhecimento do mercado em nossa capacidade de construir soluções que aprimoram ainda mais o relacionamento com nosso cliente e isso é um importante impulsionador para continuar entregando resultados sustentáveis", diz em nota o vice-presidente de Gestão Financeira e de Relações com Investidores do BB, Geovanne Tobias.

Ele destaca que a confiança do mercado se traduziu em uma alta superior a 70% nas ações do banco neste ano. "Hoje, 86% dos analistas que fazem a cobertura do BB recomendam "compra" das nossas ações a um preço-alvo médio de R$ 64,92, o que significa um potencial de elevação de 19,6%", diz.

A vice-presidente de Negócios de Varejo, Carla Nesi, afirma que o prêmio dado pelo FT mostra que o banco está na vanguarda do mercado. "Todos os casos que fundamentaram essa conquista estão diretamente ligados ao nosso propósito de ser próximos e relevantes na vida das pessoas em todos os momentos, e buscam melhorar a experiência de nossos clientes seja por uma jornada mais fluida e contínua, apoio à gestão ou estímulo ao engajamento com nossa marca", diz.

Segundo a vice de Negócios Digitais e Tecnologia, Marisa Reghini, além do componente tecnológico, o prêmio mostra a importância dos funcionários do banco. "Por isso, entendo que esse prêmio é resultado de contarmos com uma das tecnologias mais avançadas do mundo e com os melhores funcionários do mercado."

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes