Juros: Taxas sobem com curva dos EUA e dólar, à espera de Campos Neto

Os juros futuros começam a segunda-feira em alta, num movimento de correção, alinhados ao dólar e retorno dos Treasuries, após terem caído na sexta-feira com o discurso mais suave do presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central americano), na sexta-feira. As atenções nesta segunda-feira estarão no presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, que conduz a LiveBC (14h) e participa de seminário promovido pelo Coaf (16h). Mais cedo, o Boletim Focus trouxe oscilação de 1 ponto-base para cima nas projeções para IPCA de 2023 e 2024, e o setor externo mostrou déficit menor da conta corrente e Investimentos Diretos no País (IDP) abaixo da mediana esperada.

Às 9h18, a taxa do contrato de depósito interfinanceiro (DI) para janeiro de 2025 subia a 10,320%, de 10,273% no ajuste anterior. O DI para janeiro de 2027 ia para 10,085%, de 10,017%, e o para janeiro de 2029 subia a 10,540%, de 10,465% no ajuste de sexta-feira. O juro da T-note de 10 anos avançava a 4,253% (de 4,217%). O dólar à vista tinha alta de 0,35%, a R$ 4,8977.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes