Ministro da Arábia Saudita diz acreditar que cortes na produção da Opep+ serão entregues

O ministro de Energia da Arábia Saudita, o príncipe Abdulaziz bin Salman, afirmou nesta segunda-feira, 4, que "acredita honestamente" que os integrantes da Organização dos Países Exportadores de Petróleo e aliados (Opep+) entregarão os cortes de 2,2 milhões de barris por dia (bpd) anunciados na semana passada.

Em entrevista à Bloomberg TV, às margens da COP28, o ministro afirmou que o cartel tomou uma postura cautelosa ao sinalizar ao mercado de que os planos de oferta ocorrerão de maneira gradual. "Como não sabemos qual será a situação do mercado em janeiro, fevereiro e março, quisemos ser cuidadosos com a linguagem que usamos", disse.

Bin Salman ressaltou ainda que os cortes "absolutamente" poderiam ser estendidos para além do primeiro trimestre, de acordo com a Bloomberg.

Os comentários acontecem em meio a especulações entre investidores de que a Opep+ teria dificuldades para cumprir a redução anunciada.

Para a Rystad Energy, o grupo frustrou expectativas ao estabelecer um plano de curto prazo, sem aparente consenso entre os membros.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes