China critica decisão da Moody's e prevê que economia manterá recuperação no 4º tri

O Ministério das Finanças da China criticou nesta terça-feira, 5, a decisão da Moody's de alterar a perspectiva do rating chinês, de estável para negativa. Em comentários a repórteres, um porta-voz da pasta afirmou que a economia está em uma trajetória firme de recuperação e deve "manter a tendência positiva no quarto trimestre", alcançando a meta de crescimento anual de 5% em 2023.

"Estamos desapontados com a decisão da Moody's de rebaixar a perspectiva para o rating soberano de crédito da China", disse o porta-voz. "Continuamos nossa recuperação no primeiro ano após a pandemia e avançamos no desenvolvimento de alta qualidade, com novos motores de crescimento econômico e mudanças positivas", acrescentou, apontando que o desempenho ocorreu apesar de um cenário internacional "complexo" e "instável".

Segundo o ministério, a China está determinada a aprofundar reformas e responder a riscos econômicos. Entre as iniciativas, o órgão destacou os esforços para prevenir e resolver riscos de dívidas de governos locais e investigação de financiamento ilegal de dívidas.

Sobre o setor imobiliário, o porta-voz afirmou que o impacto dos estresses no orçamento público local e nos fundos orçamentários do governo "é controlável e estrutural". "As preocupações da Moody's sobre perspectivas de crescimento econômico e sustentabilidade fiscal são desnecessárias", concluiu.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes