Ibovespa sobe pouco apesar de NY reduzir perdas após relatório Jolts

O Ibovespa opera em leve alta no início da tarde desta terça-feira, 5, mesmo depois de os principais índices de ações dos Estados Unidos reduzirem o ritmo de queda diante de dados que mostraram criação de emprego menor que a esperada em outubro - o que reforça a tese de corte nas taxas de juros norte-americanas. Dólar e juros longos também oscilam ao redor da estabilidade em meio ao recuo dos retornos dos Treasuries. Já os curtos e médios sobem, ecoando o resultado melhor do Produto Interno Bruto (PIB) do terceiro trimestre, contrariando expectativa de contração da economia.

A abertura de postos de trabalho nos Estados Unidos de 9,553 milhões em setembro para 8,7 milhões em outubro, de acordo com o relatório Jolts, publicado nesta terça pelo Departamento do Trabalho do país. A leitura representa um recuo de 0,3% na comparação mensal e de 1,1% na anual, segundo a pasta.

O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, comentou, em Berlim, na Alemanha, que apesar do "PIB positivo", o resultado foi "fraco". "Mas com corte na taxa Selic, esperamos fechar este ano com crescimento do PIB de mais de 3% e uma expansão na faixa de 2,5% em 2024. Mas o BC precisa fazer o trabalho dele", alertou Haddad.

Já o secretário-executivo do Ministério da Fazenda, Dario Durigan, diz que o número do PIB afasta qualquer preocupação em relação a uma recessão técnica. "Ainda que o terceiro trimestre tenha vindo mais tímido, o que era esperado, temos bons sinais de que o último trimestre será melhor, puxado pelo bom ritmo do consumo das famílias, fruto da melhora da renda real disponível com a boa dinâmica do mercado de trabalho, as políticas de transferência de renda e o Desenrola, em um ambiente de baixa inflação", escreveu o secretário em troca de mensagens com o Broadcast, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado.

Apesar de o número ter vindo positivo, a economista Claudia Moreno, do C6 Bank, avalia que o PIB do terceiro trimestre reforçou a tendência de desaceleração da atividade. "Sem a influência positiva da agropecuária, que puxou o PIB para cima no primeiro semestre do ano, a economia acabou sentindo mais fortemente os efeitos dos juros altos sobre a atividade no terceiro trimestre", escreve, em relatório.

Às 12h06, o Ibovespa tinha alta de 0,28%, aos 127.147 pontos. O S&P500 futuro cedia 0,05%.

O dólar à vista tinha queda de 0,14%, a R$ 4,9417. O DI para janeiro de 2025, o mais negociado, subia a 10,375%, de 10,328% no ajuste anterior. O juro da T-note de 10 anos recuava a 4,187% (de 4,262%).

Os papéis ON da Braskem caíam 0,22%, mas acumulavam queda de 6,53% nas primeiras sessões de dezembro. Há pouco saiu a notícia de que um acordo fechado pela petroquímica Braskem com a prefeitura de Maceió em julho deste ano deu à empresa "quitação plena, rasa, geral, irrestrita, irrevogável e irretratável" de quaisquer obrigações extras relacionadas à extração de sal-gema ou ao que a empresa chama de "evento geológico".

Pelo documento a que a reportagem teve acesso, a Braskem está pagando R$ 1,7 bilhão até o final de 2024 para a prefeitura, fica livre de qualquer nova indenização e passa a ser a dona de todos os terrenos deixados pelos moradores dessas áreas.

Nesta manhã, a Defesa Civil de Maceió manteve a classificação de alerta máximo, em função do risco iminente de colapso da mina localizada no bairro de Mutange.

Em tempo: O Supremo Tribunal Federal (STF) retoma nesta quarta-feira, 6, o julgamento de ação que questiona as travas impostas pela Lei das Estatais à nomeação de políticos para cargos de direção e conselhos de empresas públicas, que poderá afastar Haddad, Rui Costa (Casa Civil), Alexandre Silveira (Minas e Energia) dos conselhos de estatais.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes