Taxas futuras de juros recuam com dólar e após ADP pior que o esperado nos EUA

Os juros futuros adotaram viés de baixa na última meia hora nesta quarta-feira, 6, e acentuaram o movimento para leve queda a partir do miolo da curva após o relatório ADP mostrar criação de 103 mil vagas no setor privado dos Estados Unidos, bem abaixo da previsão de 120 mil. Além disso, a geração de emprego em outubro foi revisada para baixo, de 113 mil a 106 mil.

O dado revelando com um mercado de trabalho mais fraco vem a dois dias do relatório oficial, o payroll. Mais cedo foi divulgado que o IGP-DI subiu 0,50% em novembro, de 0,51% em outubro, abaixo do piso da pesquisa Projeções Broadcast, que estimava alta de 0,53%. O dado poderia dar alívio aos juros curtos, mas o efeito é moderado.

Às 10h22, a taxa de contrato de depósito interfinanceiro (DI) para janeiro de 2025 estava em 10,345%, de 10,374%, e o para janeiro de 2027 recuava para 10,095%, de 10,159% no ajuste anterior.

O vencimento para janeiro de 2029 recuava para 10,510%, de 10,601% ontem no ajuste. O juro da T-note de 10 anos avançava a 4,181% (de 4,186%). O dólar à vista caía 0,26%, a R$ 4,9126.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes