Bolsas da Europa fecham em queda, após dados indicarem incertezas sobre economia

As bolsas da Europa fecharam em queda nesta quinta-feira, 7, em correção parcial, após dados na China e na região terem fornecido evidências de desaceleração em algumas das principais economias do planeta.

Em Londres, o FTSE 100 caiu 0,02%, a 7.513,72 pontos. Na Bolsa de Frankfurt, o DAX fechou com perdas de 0,16%, aos 16.628,99 pontos. Em Paris, o CAC 40 caiu 0,10%, aos 7.428,52 pontos; em Milão o FTSE MIB caiu 0,67%, aos 30.121,77 pontos; em Madri, o Ibex 35 teve queda de 1,14%, aos 10.141,20 pontos; e, em Lisboa, o PSI 20 caiu 1,22%, aos 6.529,49 pontos.

Nesta quinta, a balança comercial da China indicou que a recuperação econômica do país deve ser fraca em 2024, segundo a Pantheon, e que, segundo a Capital Economics, o resultado mais recente nas exportações é sustentado por cortes nos preços, mas isso não vai se sustentar por muito tempo.

Na Europa, o PIB da zona do euro caiu conforme o previsto, mas levantou preocupações nos investidores após apontar para salários resilientes no bloco, o que, por sua vez, deu um respiro aos retornos dos títulos públicos.

Já na Alemanha, o ING escreve que a produção industrial fraca do país aponta para mais um trimestre de contração na economia, ao decepcionar nos setores de construção e de produção relacionada à energia. "Para piorar ainda mais em um relatório já decepcionante, a produção industrial está cerca de 7% abaixo do nível pré-covid", disse o banco holandês.

Também nesta quinta, o presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, afirmou que a União Europeia (UE) e a China retomaram diálogos sobre temas como desenvolvimento econômico, mudanças climáticas e direitos humanos, com expectativas de que haja um novo impulso para cooperação entre os dois países.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes