Bolsas da Europa operam em queda, com dados da região e balança comercial da China no radar

Os mercados acionários da Europa operam com sinal negativo, nas primeiras horas do pregão desta quinta-feira, 7, após ganhos vistos na véspera. Indicadores importantes são monitorados no continente, entre eles leitura final do Produto Interno Bruto (PIB) da zona do euro no terceiro trimestre, que sai às 7h (de Brasília), após mais cedo a produção industrial da Alemanha frustrar a previsão. Além disso, a balança comercial da China foi considerada por analistas sinal de quadro em geral modesto.

Às 6h25 (de Brasília), o índice pan-europeu Stoxx 600 recuava 0,34%, a 468,45 pontos.

Na Alemanha, a produção industrial sofreu queda de 0,4% em outubro, na comparação com setembro, quando analistas ouvidos pela FactSet previam baixa de 0,2%. Na avaliação do ING, o dado marcou "o fim de mais uma semana desapontadora" para a economia local. O banco acredita que o Produto Interno Bruto (PIB) do país caminha para nova contração, neste quarto trimestre. O ING ainda lembra a disputa em torno de uma questão fiscal entre o governo e a Justiça, que pode pesar mais no cenário, e vê um "claro aumento" de que o país sofra "outro ano de recessão em 2024".

Às 7h, haverá a leitura final do PIB da zona do euro no terceiro trimestre. Mais cedo, a balança comercial da China trouxe exportações com alta de 0,5% em novembro, quando analistas previam estabilidade. A Pantheon, porém, atribuiu o número sobretudo a efeitos da base de comparação, e considerou que o dado sugere recuperação fraca em 2024 da potência asiática, um dos principais parceiros comerciais da Europa.

Às 6h30 (de Brasília), a Bolsa de Londres caía 0,24%, Frankfurt recuava 0,18% e Paris tinha baixa de 0,16%. Milão operava em queda de 0,08% e Lisboa caía 0,97%. No câmbio, o euro se valorizava a US$ 1,0775 e a libra tinha alta a US$ 1,2567.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes