CNI pede esforço para Mercosul concluir acordo com União Europeia

A Confederação Nacional da Indústria (CNI) cobrou nesta quinta-feira, 7, um esforço do Mercosul para a conclusão do acordo com a União Europeia, cujas expectativas de concretização neste ano foram frustradas pela falta de concessões entre as partes. Em nota sobre o tema, publicada por ocasião da cúpula que reúne os chefes de Estado do bloco sul-americano no Rio de Janeiro, a CNI pediu que a conclusão do acordo com os europeus seja tratada com prioridade.

Para o diretor de Desenvolvimento Industrial e economia da CNI, Rafael Lucchesi, o Brasil, que está transmitindo a presidência rotativa do bloco ao Paraguai, fortaleceu o compromisso de avançar na agenda interna e no relacionamento com parceiros comerciais.

Agora, emendou, o próximo passo deve ser concluir o acordo Mercosul-União Europeia. "Ainda há expectativa na indústria que os blocos possam concluí-lo em breve", avaliou Lucchesi.

Para a CNI, o acordo contribuirá para fortalecer a capacidade produtiva e aumentar o comércio, assim como deve favorecer os investimentos e incentivar a inovação.

Segundo consulta divulgada pela CNI em novembro, três quartos das entidades e empresas industriais entendem que a conclusão do acordo deve ser a prioridade da agenda externa do bloco comercial formado por Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes