Fitch mantém perspectiva neutra para setor de infraestrutura de transporte na América Latina

A Fitch Ratings manteve a perspectiva "neutra" para o setor de infraestrutura de transportes da América Latina para o próximo ano.

A agência de classificação de crédito disse esperar que o ambiente operacional para ativos de transporte seja mais fácil em 2024, no comparativo com os anos recentes, dadas as expectativas de inflação e de juros mais baixos nas principais economias latino-americanas. Entretanto, crescimento econômico tímido, tendências globais desfavoráveis e interferência política são desafios que o setor poderá enfrentar, ponderou a Fitch, em relatório divulgado hoje.

A Fitch estima que o tráfego rodoviário com pedágio tenha um crescimento modesto em 2024, especialmente em rodovias cujo desempenho está altamente correlacionado ao da atividade econômica geral. O motivo são as projeções de Produto Interno Bruto (PIB) fraco entre 1% e 2% na maioria dos países latino-americanos. "Os potenciais efeitos da dinâmica econômica da China, a recuperação inflacionária nas rodovias colombianas e a estabilização dos custos após a normalização da inflação são pontos que serão monitorados pela Fitch ao longo de 2024", disse, na nota.

O crescimento do volume aeroportuário também deverá ser moderado, projeta a Fitch. As operações portuárias na região praticamente não deverão ser afetadas pelas tensões políticas entre a China e os EUA, na sua visão. A seca, contudo, continuará sendo problemática e prejudicando as operações de portos, afirmou a Fitch.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes