Caixa e Banco Mundial negociam linha de US$ 500 mi para transição energética

A Caixa Econômica Federal (CEF) negocia, com o Banco Mundial, uma captação de US$ 500 milhões (o equivalente a R$ 2,469 bilhões) para financiar a transição energética de diferentes setores no País. Os recursos devem ser destinados a projetos em transportes, infraestrutura urbana sustentável e energia.

Na quinta-feira, 7, o banco público obteve autorização da Comissão de Financiamentos Externos (Cofiex), ligada ao Ministério do Planejamento, para ir adiante com a captação.

"As cidades brasileiras têm urgência na redução das emissões de gases de efeito estufa para alcançar suas metas ambientais, em especial no transporte público, que é um dos maiores emissores de poluentes nos centros urbanos", afirma em nota o presidente da Caixa, Carlos Vieira.

O banco dará prioridade a iniciativas que invistam na eletrificação dos transportes públicos e veículos elétricos, bem como a infraestrutura necessária para que operem. Também dará foco à transição energética, para as cidades que tenham planos de geração de energia limpa e de eficiência.

Além disso, financiará propostas para uma economia de baixo carbono na infraestrutura urbana sustentável, o que envolve iluminação pública, saneamento e outros projetos que reduzam emissões de gases causadores do efeito estufa.

O banco afirma que com o projeto, ajudará no avanço das metas dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODSs) do País.

"A jornada em direção ao cumprimento dos objetivos firmados é contínua e requer urgência. A Caixa está preparada para liderar essa transformação, impactando positivamente milhões de vidas e contribuindo para um Brasil mais verde e justo", diz Jean Benevides, diretor de Sustentabilidade da instituição.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes

As mais lidas agora