Nos Estados Unidos, SEC investiga uso de IA por consultores de investimento

A Comissão de Valores Mobiliários (SEC) dos Estados Unidos enviou pedidos de informações sobre tópicos relacionados à inteligência artificial (IA) a vários consultores de investimentos. A agência quer detalhes sobre tópicos que incluem documentos de marketing relacionados à IA, modelos algorítmicos usados para gerenciar carteiras de clientes, fornecedores terceirizados e treinamento de conformidade, de acordo com uma carta obtida pela Vigilant Compliance, uma empresa de consultoria de conformidade regulatória.

Karen Barr, chefe da Associação de Consultores de Investimento, confirmou que o seu grupo comercial ouviu falar da divulgação da SEC aos consultores sobre a utilização e governança da IA. O exercício da agência poderia ser "extremamente útil à medida que a comissão considera questões políticas relacionadas com estas tecnologias emergentes", disse ela.

A existência de uma varredura não significa que a agência suspeite de má conduta. Um porta-voz da SEC disse que os exames da agência não são públicos e não confirmam nem negam a sua existência.

A busca ocorre em um momento em que alguns consultores contemplam a adoção de ferramentas de IA. A BlackRock opera um grupo de pesquisa de IA. A Fidelity Investments observou em agosto o "potencial incrível" da IA na gestão de patrimônio.

O JPMorgan Chase mantém uma equipe de pesquisa de IA em Nova York para "avançar pesquisas de ponta". O Goldman Sachs disse que a IA está preparada para apoiar os investidores e ajudá-los a detectar tendências e padrões que poderiam ser impossíveis de serem identificados pelos humanos.

A SEC não divulgou a varredura ou seus objetivos, e esses consultores não receberam necessariamente cartas de exigência. JPMorgan, Goldman e BlackRock não quiseram comentar. Fonte: Dow Jones Newswires.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes