Tarcísio critica benefícios e diz que reforma tributária tem que ser feita sem 'puxadinhos'

O governador de São Paulo, Tarcísio Gomes de Freitas, criticou nesta segunda-feira, 11, os incentivos regionais, aos quais chamou de "puxadinhos", introduzidos por senadores na reforma tributária. "Tem que fazer a reforma tributária para valer, sem puxadinhos", afirmou o governador, observando que a proposta de emenda constitucional vai ser votada sem uma definição de qual será a alíquota de referência do imposto sobre valor agregado, o IVA.

"Acho que exagerou na dose", acrescentou Tarcísio, ao falar das mudanças da reforma no Senado.

Os ataques do governador paulista foram dirigidos, sobretudo, à emenda que prorroga incentivos à produção de carros no Nordeste e a criação da Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide) para beneficiar a Zona Franca de Manaus (ZFM).

"Se a reforma tributária vem para acabar com distorções, é um absurdo trazer a guerra fiscal para dentro dela", disse Tarcísio. Segundo ele, os deputados paulistas que votarem pela reforma na versão atual estarão votando contra os interesses do Estado. O governador prometeu brigar até o fim para que Câmara corrija os "exageros de benefícios" cometidos pelo Senado.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes