Lula: Se for necessário fazer endividamento para o País crescer, qual o problema?

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva voltou a minimizar na tarde desta terça-feira, 12, após reunião com o Conselho de Desenvolvimento Econômico Social Sustentável (CDESS), o Conselhão, a possibilidade de o País se endividar, se isso for necessário para garantir investimentos. De acordo com o presidente, o grupo apresentou um conjunto de soluções para o Brasil, e agora é necessário uma decisão política para colocar tudo em prática.

"Nós precisamos fazer um estudo de viabilidade econômica de quanto será o investimento para a gente colocar essas coisas maravilhosas que vocês fecharam que é preciso fazer para o Brasil dar certo" disse o presidente.

"Não é uma decisão de mercado, não é apenas uma questão fiscal" continuou Lula. "Se for necessário esse país fazer um endividamento para o Brasil crescer, qual é o problema?" perguntou.

Defendendo investimento em educação "para aproveitar os gênios que a gente tem", o presidente falou a favor de mais investimento na área. "Eu não quero saber de onde vem o dinheiro, mas eu quero 100 institutos federais nesse País", emendou.

Após passar quase duas horas ouvindo demandas de diversos setores, o presidente afirmou que governar "não é difícil". "Basta apenas a gente ter a capacidade de ouvir as pessoas", afirmou.

"Nós temos os caminho das pedras, nós temos que decidir agora se nós vamos retirar essas pedras ou não. Ou se vamos chegar à conclusão de, por um problema de responsabilidade fiscal, de superávit primário, nós não vamos fazer", argumentou

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes