Bolsas da Ásia fecham sem sinal único, com alta em Tóquio, mas perda de mais de 1% em Xangai

Por Gabriel Bueno da Costa*

São Paulo, 13/12/2023 - Os mercados acionários da Ásia não tiveram sinal único, nesta quarta-feira, mas o sinal negativo predominou. Xangai registrou perda de mais de 1%, com ceticismo entre investidores sobre novos estímulos da China, e Seul ficou perto disso, enquanto em Tóquio houve ganho, com impulso limitado e expectativa pela decisão de mais tarde do Federal Reserve (Fed, o banco central americano).

A Bolsa de Xangai fechou em baixa de 1,15%, em 2.968,76 pontos, e a de Shenzhen, de menor abrangência, caiu 1,21%, a 1.930,53 pontos. O quadro piorou à tarde, após uma conferência econômica anual local terminar sem anúncio de qualquer estímulo importante para impulsionar o crescimento. Economista-chefe do Hang Seng Bank, Dan Wang acredita que Pequim deve recorrer às medidas corriqueiras para tentar resgatar o setor imobiliário e lidar com a dívida dos governos locais, sem grandes novidades nessa frente. Hoje, ações de bebidas e alimentos puxaram as perdas, com Shanxi Xinghuacun Fen Wine Factory em queda de 3,7% e Kweichow Moutai, de 2,9%. Por outro lado, farmacêuticas e empresas ligadas ao setor médico exibiram ganho, com Chongqing Taiji Industry em alta de 4,0% e Tasly Pharmaceutical, de 1,5%.

Em Hong Kong, o índice Hang Seng caiu 0,89%, a 16.228,75 pontos. Em Taiwan, o Taiex avançou 0,10%, a 17.468,83 pontos, chegando a oscilar no negativo em parte da tarde, mas confirmando ganho.

Na Bolsa de Seul, o índice Kospi recuou 0,97%, a 2.510,66 pontos. A praça sul-coreana registrou perdas na sequência de três dias de ganhos, hoje com ações de baterias, do setor de defesa e de robótica sob pressão. Fabricantes de baterias elétricas, LG Energy Solutions e Samsung SDI caíram 3,4% e 3,6%, respectivamente.

Na Oceania, em Sydney o índice S&P/ASX 200 fechou em alta de 0,31%, em 7.257,80 pontos. O mercado australiano manteve com isso o quadro positivo desta semana, mesmo que nesta quarta-feira ações do setor de energia tenham recuado. Papéis do setor de saúde puxaram os ganhos, com PolyNovo em alta de 5,5% e Ramsay Health Care, de 1,9%.

Contato: gabriel.costa@estadao.com

* Com informações da Dow Jones Newswires

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes

As mais lidas agora