Petrobras e Shell vencem Chevron e arrematam mais 7 blocos no setor SP-AUP2 da Bacia de Pelotas

Em leilão realizado pela Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) na manhã desta quarta-feira, 13, foram arrematados 8 blocos no SP-AUP2 da Bacia de Pelotas com um bônus total foi de R$ 77,76 milhões, com ágio de 252,66%. O investimento previsto na área é de R$ 282,3 milhões.

O consórcio formado por Petrobras (70%) e Shell (30%) arrematou 7 blocos no setor SP-AUP2 da Bacia de Pelotas por um total de R$ 75,3 milhões.

A Chevron pagou R$ 2,38 milhões pelo bloco P-M-1275.

Até esse arremate, blocos em 12 setores da Bacia de Pelotas foram leiloados, sendo que seis não receberam ofertas. O bônus acumulado na rodada até agora é de R$ 298,7 milhões.

No leilão, no total, a oferta é 165 blocos da Bacia de Pelotas. Deste total, 44 blocos foram arrematados.

A oferta permanente funciona como um banco de áreas de petróleo e gás natural que são licitadas em ciclos a partir da demanda dos interessados, em substituição aos leilões tradicionais da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) realizados desde 1999, em que os blocos ofertados eram designados pelo governo.

Especificamente no regime de concessão dentro da Oferta Permanente, 87 empresas estão aptas a participar, mas somente 21 delas apresentaram declarações de interesse e garantias de oferta para os 33 setores em jogo na quarta, que reúnem um total de 602 blocos. No regime de concessão, vence a disputa a empresa que oferecer o maior bônus de assinatura e se comprometer a executar o Programa Exploratório Mínimo (PEM).

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes