Economia de 43,2% dos municípios do País dependia da administração pública em 2021, mostra IBGE

Em 2021, 43,2% dos municípios brasileiros, ou 2.409 deles, tinham como principal atividade econômica a Administração, defesa, educação e saúde públicas e seguridade social. Os dados são da pesquisa Produto Interno Bruto dos Municípios 2021, divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Nos Estados do Amazonas, Roraima, Amapá e Paraíba, o porcentual de municípios dependentes da administração pública superou 90%. Por outro lado, o Paraná teve apenas 6,3% dos municípios com a economia dependente da administração pública.

Dos 358 municípios que tinham a Indústria de Transformação como atividade principal em 2021, 293 estavam nas regiões Sudeste e Sul.

O número de municípios brasileiros onde a Agricultura era a atividade principal subiu de 1.049 em 2020 para 1.272 em 2021. O Estado do Mato Grosso teve a maior proporção de municípios dependentes da Agricultura (56,0%), seguido pelo Mato Grosso do Sul (53,2%) e Rio Grande do Sul (48,9%).

Em 2021, cerca de um quarto do valor adicionado bruto da Agropecuária teve origem em 106 municípios, sendo que 57 deles estavam no Centro-Oeste, sustentados, em sua maioria, pela produção de grãos e de algodão herbáceo. Os cinco maiores valores foram gerados por Sapezal (MT), Sorriso (MT), São Desidério (BA), Diamantino (MT) e Campo Novo do Parecis (MT), que, juntos, somaram 3,6% do valor adicionado bruto da Agropecuária em 2021.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes