Quatro dos oito grupos do IPC-10 registram deflação em dezembro, afirma FGV

Quatro dos oito grupos que integram o Índice de Preços ao Consumidor (IPC-10) registraram deflação em dezembro: Vestuário (-0,30%), Saúde (-0,25%), Transportes (-0,19%) e Comunicação (-0,29%). Os itens que mais ajudaram a frear o IPC-10 no mês foram perfume (-10,11%), gasolina (-1,57%), tomate (-6,79%), mamão papaya (-8,17%) e manga (-12,00%). Os dados são do Índice Geral de Preços - 10 (IGP-10) de dezembro, informou nesta sexta-feira, 15, a Fundação Getulio Vargas (FGV).

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC-10) desacelerou de uma elevação de 0,39% em novembro para uma alta de 0,22% em dezembro.

O grupo Alimentação repetiu a alta de 0,40% registrada na última apuração. Houve pressão maior do arroz e feijão (1,04% para 3,13%), mas desaceleração no ritmo de alta das hortaliças e legumes (4,51% para 3,00%).

Os grupos com taxas mais elevadas em dezembro ante novembro foram Habitação (de -0,06% para 0,37%), Despesas Diversas (de 0,13% para 1,24%) e Transportes (de -0,21% para -0,19%). As maiores influências partiram dos itens: aluguel residencial (de -0,96% para 0,98%), serviços bancários (de 0,00% para 2,34%) e transporte por aplicativo (de 1,70% para 2,72%).

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes