Banco do Brasil renegocia R$ 22,5 bi em dívidas no Desenrola desde início do programa

O Banco do Brasil renegociou R$ 22,5 bilhões em dívidas de clientes através do Desenrola, programa de repactuação criado pelo governo federal. De acordo com o banco, foram beneficiados mais de 1 milhão de clientes pessoas físicas e 76 mil micro e pequenas empresas clientes do BB, além de mais de 1 milhão de clientes na Ativos S.A., a empresa de recuperação de créditos do conglomerado.

O chamado Faixa 1, segmento do Desenrola que renegocia as dívidas de pessoas com renda mensal abaixo de dois salários mínimos, teve o prazo estendido de 31 de dezembro deste ano até 31 de março do ano que vem. O governo tenta aumentar a adesão dessa camada da população ao programa, e fez um "Dia D" em 22 de novembro.

No BB, foram renegociados R$ 183 milhões de 367 mil clientes no Faixa 1, sendo R$ 131 milhões pelo banco e R$ 51,7 milhões na Ativos. No Dia D do Desenrola, o BB fez mais de 10 mil operações, que somaram R$ 5 milhões. De 22 de novembro até o dia 12 deste mês, houve um aumento de 78% no volume de dívidas negociado no Faixa 1 em relação aos períodos anteriores.

Em nota, a presidente do BB, Tarciana Medeiros, afirma que o Desenrola é um exemplo dos resultados de ações coordenadas para a sociedade. Todos os maiores bancos do País aderiram ao Desenrola, e têm renegociado as dívidas dos clientes.

"Aproveitamos a força do programa Desenrola e ampliamos o alcance para demais públicos inadimplentes, pessoas físicas em geral e micros e pequenas empresas, enfatizando que o BB disponibiliza solução para que o cliente renegocie suas dívidas, resgatando sua dignidade financeira e de suas famílias", diz a executiva.

O público PJ não está enquadrado no Desenrola original, mas o BB estendeu as condições do programa a estes clientes.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes