BCE mantém exigências de capital para bancos constantes em 2024 e ajusta focos na supervisão

O braço de supervisão bancária do Banco Central Europeu (BCE) afirma, em comunicado nesta terça-feira, 19, que manterá as exigências de capital para os bancos constantes em 2024, mas menciona ajuste em seus focos nessa tarefa de supervisionar o setor. O BCE publica hoje os resultados de seu Processo de Avaliação e Revisão da Supervisão (SREP, na sigla em inglês) para 2023 e suas prioridades nessa frente para o período entre 2024 e 2026.

Segundo o BCE, os resultados da avaliação mostram os bancos da zona do euro com "posições sólidas de capital e liquidez e lucratividade aumentada". A governança interna, o gerenciamento de risco e o planejamento de capital seguem como áreas cruciais para a supervisão, "diante de uma perspectiva de risco que se deteriora", afirma o texto.

O BCE diz que suas prioridades na supervisão foram ajustadas, a fim de garantir maior resiliência à perspectiva de riscos no curto prazo, uma governança mais forte e um gerenciamento de riscos no clima e no meio ambiente, bem como maior progresso na transformação digital e na busca por resiliência operacional.

Segundo o BCE, os bancos em geral na zona do euro têm posições de capital e liquidez "bem acima das exigências regulatórias". Eles retornaram a níveis de lucratividade não vistos em mais de uma década, e fortaleceram sua capacidade para lidar com choques externos, como já mostrado nos testes de estresse de 2023, afirma o comunicado.

O quadro macroeconômico fraco e condições financeiras mais apertadas, contudo, são riscos para os bancos europeus. O BCE ressalta também a importância de que os bancos prestem atenção particular à governança interna, que apresentaria fraquezas no quadro atual.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes