Bolsas da Europa fecham em baixa, pressionadas por possível cautela em cortes dos BCs locais

Os mercados acionários da Europa tiveram tom em geral negativo, nesta quinta-feira. Em dia de agenda modesta, um dirigente do Banco Central Europeu (BCE) advertiu que não há garantia de que haverá cortes de juros em 2024, e a postura mais dura na política monetária tende a pesar nas bolsas.

Integrante do conselho do BCE Robert Holzmann afirmou que é muito cedo para falar em corte de juros na zona do euro e enfatizou que não há garantia disso para o próximo ano. A postura mais dura pressiona as bolsas, mas as apostas do mercado continuam a ser amplamente favoráveis a cortes nos juros pelo BCE em 2024. Hoje, o índice pan-europeu Stoxx 600 fechou em baixa de 0,11%, a 478,08 pontos. Em Frankfurt, o DAX fechou em baixa de 0,24%, a 16.701,55 pontos. O CAC 40 recuou 0,48% em Paris, a 7.535,16 pontos. Na mínima do dia, o FTSE MIB teve queda de 0,30%, a 30.331,17, em Milão. Em Madri, o Ibex 35 caiu 0,35%, a 10.086,20 pontos. O PSI 20 recuou 0,37%, a 6.400,57 pontos em Lisboa.

O quadro no pregão europeu chegou a ser modestamente positivo, mas os ganhos não se sustentaram em geral. A fraqueza do petróleo colaborou para pressionar o setor de energia. Hargreaves Lansdown aponta que o barril de petróleo Brent caiu abaixo de US$ 80, empurrando as gigantes da energia, Shell (-0,06%) e BP (-0,30%). A Maersk agendando agora navios-tanque que retomam as suas passagens através do Canal de Suez e do Mar Vermelho, graças à garantia de uma força marítima liderada pelos EUA na região, ajudou a dissipar algumas preocupações imediatas sobre questões de abastecimento, afirma a consultoria. A Bolsa de Londres fechou em baixa de 0,03%, a 7.722,74 pontos.

A Hargreaves Lansdown aponta ainda que o Banco de Inglaterra (BoE, na sigla em inglês) está mostrando mais cautela do que o Federal Reserve (Fed) relativamente à trajetória da inflação, pelo que qualquer sinal de que as taxas de juro possam permanecer mais altas durante mais tempo, no Reino Unido.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes