Emprego com carteira assinada tem maior contingente desde junho de 2014, afirma IBGE

O trimestre encerrado em novembro de 2023 mostrou uma geração de 515 mil vagas com carteira assinada no setor privado em relação ao trimestre encerrado em agosto. Na comparação com o mesmo trimestre de 2022, 935 mil vagas com carteira assinada foram criadas no setor privado. O total de pessoas trabalhando com carteira assinada no setor privado foi de 37,727 milhões no trimestre até novembro, o segundo maior contingente desde o início da série histórica da pesquisa, em 2012, atrás apenas de junho de 2014.

Os dados são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua), apurada pelo Instituto Brasileiro de Economia e Estatística (IBGE).

A população trabalhando sem carteira assinada no setor privado alcançou um recorde de 13,444 milhões, 243 mil a mais que no trimestre anterior. Em relação ao trimestre até novembro de 2022, foram abertas 135 mil vagas sem carteira no setor privado.

O trabalho por conta própria ganhou 161 mil pessoas em um trimestre, para um total de 25,556 milhões. O resultado significa 57 mil pessoas a mais atuando nessa condição em relação a um ano antes.

O número de empregadores cresceu em 1 mil em um trimestre. Em relação a novembro de 2022, o total de empregadores é menor em 120 mil pessoas.

O País teve um aumento de 50 mil pessoas no trabalho doméstico em um trimestre, para um total de 5,939 milhões de pessoas. Esse contingente é 75 mil pessoas maior que no ano anterior.

O setor público teve 69 mil ocupados a menos no trimestre terminado em novembro ante o trimestre encerrado em agosto. Na comparação com o trimestre até novembro de 2022, foram fechadas 105 mil vagas.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes

As mais lidas agora