Petrobras contrata tecnologia para produção de bioquerosene de aviação e diesel renovável

A Petrobras anunciou ontem a assinatura de contrato para aquisição da tecnologia HEFA, que viabiliza a produção de diesel 100% renovável (HVO) e Bioquerosene de Aviação - BioQav (SAF) a partir de correntes renováveis, como óleo de soja e sebo bovino. A tecnologia HEFA (sigla em inglês para sigla em inglês para Ésteres Hidroprocessados e Ácidos Graxos), fornecida pela licenciadora Honeywell UOP, será adotada na primeira planta de biorrefino da companhia na Refinaria Presidente Bernardes (RPBC), em Cubatão (SP).

Em nota, a Petrobras informa que a unidade HEFA da RPBC será inédita no parque de refino da empresa e terá capacidade de processar 2.700 m?/d de carga com proporção de 70% de óleo de soja e 30% de sebo bovino produzindo BioQav e Diesel Renovável.

"A iniciativa é um dos destaques do nosso Programa de BioRefino, crucial para entregarmos produtos com menos emissões de gases de efeito estufa, em linha com as demandas da sociedade e com um mundo em transformação", disse o diretor de Processos Industriais e Produtos, William França, no comunicado divulgado pela estatal. "Este é um marco importante na trajetória de descarbonização da Petrobras."

Para a empresa, a produção de BioQav é estratégica, uma vez que "agrega valor ao parque de refino com processos mais eficientes e novos produtos, em direção a um mercado de baixo carbono". "O licenciamento desta tecnologia que será usada na unidade de Cubatão se soma a uma série de soluções que a Petrobras vem adotando para transformar seu parque de refino num parque industrial que concilia a produção de derivados de petróleo com menor pegada de carbono e a produção de combustíveis com conteúdo renovável", diz o gerente executivo de sistemas de Superfície, Refino, Gás e Energia, Cesar Cunha.

O Programa BioRefino da Petrobras prevê investimentos de US$ 1,5 bilhão nas refinarias para desenvolvimento de combustíveis mais modernos e sustentáveis. Já o Plano Estratégico da companhia contempla investimentos de US$ 11,5 bilhões com foco na transição energética direcionados a iniciativas de baixo carbono.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes