Correção: Balança fecha 2023 com saldo recorde de US$ 98,838 bi

A matéria publicada anteriormente continha um erro no primeiro parágrafo. O saldo comercial no ano de 2023 foi de US$ 98,838 bilhões, em dólares, e não em reais como constou. Segue texto corrigido, com o título original.

Balança fecha 2023 com saldo recorde de US$ 98,838 bi, após superávit US$ 9,36 bi em dezembro

A balança comercial brasileira registrou superávit de US$ 9,36 bilhões em dezembro, o que levou o País a fechar com US$ 98,838 bilhões de saldo em 2023 - resultado recorde, 60,6% maior que o registrado em 2022. De acordo com a Secretaria de Comércio Exterior (Secex) do Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (MDIC), o valor do ano passado foi alcançado com exportações de US$ 339,673 bilhões - alta de 1,7% ante 2022 - e importações de US$ 240,835 bilhões - recuo de 11,7% ante o ano anterior.

Em dezembro, as exportações somaram US$ 28,839 bilhões e as importações alcançaram US$ 19,479 bilhões.

Os dados foram divulgados no período da tarde desta sexta-feira, 5.

Resultado supera expectativas do mercado financeiro

O resultado para o ano superou todas as expectativas da pesquisa do Projeções Broadcast, cujo intervalo de US$ 96,2 bilhões a US$ 98,4 bilhões, com mediana em US$ 97,1 bilhões.

Para dezembro, o dado também ficou maior que todas as estimativas: as projeções iam de US$ 7,10 bilhões a US$ 9,10 bilhões, com consenso de US$ 7,80 bilhões.

Comparações e desempenhos

No acumulado do ano em relação às exportações, comparando-se com igual período de 2022, houve crescimento de US$ 6,7 bilhões (9,0%) em Agropecuária, alta de US$ 2,64 bilhões (3,5%) em Indústria Extrativa e queda de US$ 4,21 bilhões (-2,3%) em produtos da Indústria de Transformação.

Já nas importações, houve queda de US$ 1,2 bilhão (-21,0%) em Agropecuária, recuo de queda de US$ 5,95 bilhões (-27,0%) em Indústria Extrativa e redução de US$ 24,18 bilhões (-10,0%) em produtos da Indústria de Transformação.

Em relação a dezembro, as exportações registraram alta de 9,5% se comparado a igual período de 2022, com crescimento de US$ 630 milhões (13,7%) em Agropecuária, elevação de US$ 620 milhões (8,9%) em Indústria Extrativa e aumento de US$ 1,26 bilhão (8,6%) em produtos da Indústria de Transformação.

Já as importações caíram 10,7%, com queda de US$ 100 milhões (-21,7%) em Agropecuária, recuo de US$ 1,06 bilhão (-54,1%) em Indústria Extrativa e redução de US$ 1,15 bilhão (-6,0%) em produtos da Indústria de Transformação.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes