Bolsas da Europa fecham em alta, após aposta em corte de juros se sobrepor a tombo do petróleo

As bolsas da Europa fecharam em alta nesta segunda-feira, 8, com recuperação na reta final do pregão em meio ao renovado ímpeto em Wall Street. A confiança de que os principais bancos centrais do mundo cortarão juros ajudou a mitigar os efeitos do tombo de cerca de 4% do petróleo.

O índice FTSE 100, de Londres, encerrou com ganho de 0,06%, aos 7.694,19 pontos, na máxima do dia. Shell (-3,11%) e BP (-4,26%) contiveram a valorização da referência na capital britânica, diante da queda das cotações de petróleo, que respondiam à decisão da Saudi Aramco de reduzir preços para vários países.

A Shell, em particular, alertou nesta segunda-feira que o balanço do quarto trimestre de 2023 incluirá um impacto de US$ 2,5 bilhões a US$ 4,5 bilhões em baixas contábeis, que foram compensadas por um aumento significativo do comércio de gás.

O movimento da commodity foi responsável pelo clima de cautela que imperava na abertura dos negócios. No entanto, o alívio nos rendimentos de Treasuries e nos títulos da dívida dos países da zona do euro contribuiu para a recuperação verificada nas horas seguintes.

Investidores se mantêm confiantes de que Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano), Banco Central Europeu (BCE) e Banco da Inglaterra (BoE, na sigla em inglês) cortarão juros este ano. A decepção com dados de varejo no bloco da moeda comum e da indústria alemã, no período da manhã desta segunda-feira, reforçam a tese de que o BCE pode relaxar a política em breve.

"Uma coisa parece certa: os cortes nas taxas estão chegando, com a questão principal sendo o momento, e é aqui que o mercado pode estar se adiantando", afirma a CMC Markets.

Neste cenário, o índice CAC 40, de Paris, avançou 0,40%, a 7.450,24 pontos. Na contramão, o papel da Casino perdeu 3,87%, após a varejista francesa revelar que a Comissão Europeia autorizou que um consórcio liderado pelo bilionário Daniel Kretinsky assume o controle da empresa.

Entre outras praças, o índice DAX subiu 0,74%, aos 16.716,47 pontos, na máxima intraday. Em Milão, o FTSE MIB ganhou 0,42%, aos 30.569,92 pontos, enquanto o Ibex 35, de Madri, se elevou 0,44%, a 10.208,93 pontos. Exceção, o PSI 20, de Lisboa, caiu 0,85%, aos 6.478,25 pontos. As cotações são preliminares.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes