Ouro fecha em alta de 1,6%, com alívio dos Tresuries após PPI e tensão no Oriente Médio

O ouro fechou em alta nesta sexta-feira, 12, apoiado por um alívio dos juros dos Treasuries após inflação ao produtor dos Estados Unidos surpreender para baixo. As crescentes tensões no Oriente Médio, com ataques a navios no Mar Vermelho, também teriam impulsionado o metal precioso, ao promoverem uma busca à segurança, segundo analistas do TD Securities.

Na Comex, divisão para metais da New York Mercantile Exchange (Nymex), o ouro com entrega prevista para fevereiro fechou em alta de 1,60%, a US$ 2.051,6 por onça-troy. Em relação à sexta-feira passada, 5, o preço caiu 0,06%.

A chance de o Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) cortar juros já em março saltou após o índice de preços ao produtor (PPI) dos EUA vir abaixo das expectativas, segundo monitoramento do CME Group. Os rendimentos dos títulos americanos perderam fôlego em meio aos ajustes, ampliando a atratividade do ouro.

"O metal tem enfrentado dificuldades nas últimas semanas, e o payroll e o índice de preços ao consumidor (CPI) pouco fizeram para revitalizá-lo. O PPI parece ter feito exatamente isso, embora o ouro ainda tenha um longo caminho a percorrer para atingir as máximas alcançadas no início de dezembro", escreveu o analista Craig Erlam, da Oanda.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes