Mercado Pago afirma que analisa pedido de esclarecimento da Senacon sobre parcelado comprador

O Mercado Pago afirmou que analisa o pedido de esclarecimentos da Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon) sobre o chamado parcelado comprador. A fintech, que pertence ao Mercado Livre, afirma em nota que a denúncia da Federação Brasileira de Bancos (Febraban) contra o produto é uma tentativa de frear a concorrência no setor financeiro.

"O Mercado Pago está analisando o pedido de esclarecimento da Senacon e seguirá colaborando com a autoridade, que suspendeu os efeitos da ordem cautelar até que mais informações sejam oferecidas", diz a empresa.

Ainda de acordo com a fintech, todas as modalidades e condições de pagamento que oferece aos clientes são oferecidas de acordo com a regulamentação do setor, e apresentadas ao consumidor e aos vendedores de forma transparente e clara.

"Considerando que o tema já foi debatido e superado no passado junto à indústria e ao regulador, o Mercado Pago entende que se trata de mais uma tentativa de frear a concorrência por meio de uma ofensiva direcionada exclusivamente a empresas que não pertencem a grandes conglomerados financeiros", afirma a companhia.

A denúncia da Febraban, aceita pela Senacon, afirma que o Mercado Pago e outras empresas do setor utilizam o parcelado comprador para se apropriar de juros que seriam devidos aos bancos. Isso porque essas transações seriam cadastradas na rede das bandeiras de cartão como parcelado sem juros, embora o preço final seja diferente do cobrado em compras à vista.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes