FMI: riscos altistas e baixistas para crescimento global estão equilibrados, no geral

Os riscos altistas e baixistas para a projeção do Fundo Monetário Internacional (FMI) para o crescimento global no curto prazo estão, no geral, equilibrados, diz a instituição em relatório publicado nesta terça-feira, 30, a atualização de janeiro do Relatório de Perspectivas da Economia Mundial.

De um lado, o FMI cita a possibilidade de a inflação cair mais rápido que o esperado como um fator de risco para o avanço do Produto Interno Bruto (PIB) global superar estimativas. O movimento ajudaria a permitir que os bancos centrais avançassem com seus planos de flexibilização monetária, e também a melhorar o sentimento nos mercados e a aumentar o crescimento, explica o FMI.

A eventual retirada mais vagarosa do que o esperado de estímulos fiscais aparece como outro risco altista, assim como a chance de aumento da produtividade os trabalhadores com a inteligência artificial (IA) e de recuperação econômica rápida da China.

Já a possibilidade de alta nos preços de commodities, em meio a choques geopolíticos e climáticos, representa um risco adverso para o PIB global.

O FMI cita especificamente a chance de escalada da guerra em Israel e Gaza para a região mais ampla, os contínuos ataques no Mar Vermelho e a guerra na Ucrânia. A instituição aponta que os custos de transporte de contêineres já sofreram um salto em meio às tensões no Oriente Médio, onde a situação permanece "volátil".

Outro risco baixista é o de persistência do núcleo da inflação, que exigiria uma política monetária restritiva, de acordo com o FMI. Uma guinada abrupta para consolidação fiscal - com altas de impostos e cortes nos gastos além do que é esperado - também pesaria no crescimento.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes