Saldo líquido de emprego formal em 2023 é positivo em 1.483.598 de vagas, registra Caged

O mercado de trabalho formal no Brasil registrou um saldo líquido de 1.483.598 carteiras assinadas em 2023, de acordo com os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados nesta terça-feira, 30, pelo Ministério do Trabalho.

O resultado do ano passado decorreu de 23.157.812 admissões e 21.774.214 demissões. Em 2022, houve abertura de 2.013.261 vagas com carteira assinada, na série ajustada. O ano passado registrou o segundo pior resultado desde 2020, na série histórica iniciada em 2020.

O mercado financeiro esperava um novo avanço no emprego no ano, e o resultado veio abaixo da mediana das estimativas de analistas consultados pelo Projeções Broadcast, que indicava abertura de 1.538.250 postos de trabalho. As estimativas variavam entre abertura de 1.444.786 a 1.836.747 vagas em 2023.

A abertura dessas vagas de trabalho com carteira assinada em 2023 foi puxada pelo desempenho do setor de serviços, com a criação de 886.223 postos formais, seguido pelo comércio, que abriu 276.528 vagas.

Já a indústria geral gerou 127.145 vagas, enquanto houve um saldo de 158.940 contratações na construção civil. A agropecuária registrou abertura de 34.762 vagas no ano.

Em 2023, 27 Unidades da Federação obtiveram resultado positivo no Caged. O melhor desempenho entre os Estados foi registrado em São Paulo, com a abertura de 390.719 postos de trabalho. Já o pior desempenho foi do Acre, que registrou a abertura de 4.562 vagas no ano passado.

Dezembro

Após a criação de 125.027 vagas em novembro (dado revisado nesta terça-feira), o mercado de trabalho formal registrou um saldo negativo de 430.159 carteiras assinadas em dezembro, de acordo com os dados do Caged.

O resultado do mês passado decorreu de 1.502.563 admissões e 1.932.722 demissões. O dado é o pior resultado para dezembro desde 2022, na série histórica iniciada em 2020. Em dezembro de 2022, houve fechamento de 455.715 vagas com carteira assinada, na série ajustada.

O mercado financeiro esperava um recuo no emprego no mês, e o resultado veio pior que o da mediana das estimativas de analistas consultados pelo Projeções Broadcast, que indicava o fechamento de 370,0 mil postos de trabalho. As estimativas variavam entre fechamento de 463,713 mil a 71,65 mil vagas em dezembro.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes