Fed muda avaliação sobre economia de 'desacelerou' para 'se expande em ritmo sólido'

A comparação entre o comunicado de política monetária do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) desta quarta-feira, 31, e o da reunião anterior, em dezembro, revela algumas mudanças na linguagem escolhida pela autoridade monetária dos Estados Unidos. Logo no primeiro parágrafo, o Fed alterou a avaliação sobre o desempenho da economia dos Estados Unidos de "desacelerou" para "tem se expandido em ritmo sólido".

O banco central norte-americano removeu o trecho que, em notas anteriores, reforçava a "segurança e resiliência" do sistema bancário e também alertava para os riscos de que o aperto das condições financeiras viesse a pesar sobre a atividade, contratações e inflação.

Outra novidade na nota do Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês) foi a adição de uma passagem que reconhece que os "riscos para alcançar suas metas de emprego e inflação estão se movendo para um maior equilíbrio".

Mais à frente no texto, o Fed também incluiu um aviso de que não espera que seja apropriado cortar juros até que tenha maior confiança de que o índice de preços está caminhando de forma sustentável em direção à meta de 2%.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes