Geração de emprego no 4º tri foi pulverizada, com destaque para comércio, diz IBGE

O Brasil teve um saldo positivo de 1,146 milhão de postos de trabalho no trimestre até dezembro, mostrou nesta quarta-feira, 31, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A geração de emprego no período, disse a coordenadora de Trabalho e Rendimento do instituto, Adriana Beringuy, foi pulverizada entre as várias atividades da economia, mas puxada, principalmente, pela indústria, construção, comércio e transporte.

Segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD Contínua) do IBGE divulgados hoje, a maior variação positiva no número de trabalhadores no trimestre, 4,3%, veio do setor de Transportes, Armazenagem e Correio, que empregava 5,7 milhões de pessoas.

O setor com o maior número de funcionários segue sendo o Comércio, que alcançou 19,1 milhões de empregados no quarto trimestre após alta de 1% em comparação com o trimestre anterior, encerrado em setembro. Nominalmente, foi o setor que gerou mais vagas nos últimos três meses do ano: 322 mil novos empregos.

Em seguida, a indústria chegou a 12,95 milhões de empregados no período, após alta de 2,5% ante o trimestre anterior.

Importante gerador de emprego no ano, o setor de Construção Civil alcançou 7,43 milhões de empregados no trimestre até dezembro, alta de 2,7% ante o trimestre anterior e equivalente a 198 mil novas vagas.

Agricultura, pecuária, pesca e aquicultura foi o único setor que apresentou recuo significativo no número de empregados, que caiu 403 mil, para 7,98 milhões nos últimos três meses de 2023 (-4,8%).

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes