Bolsas da Europa operam mistas após balanços, Fed e CPI da zona do euro e à espera do BoE

Por Sergio Caldas*

São Paulo, 01/02/2024 - As bolsas europeias operam sem direção única na manhã desta quinta-feira, enquanto investidores avaliam uma série de balanços corporativos, assim como dados de inflação e atividade manufatureira da zona do euro, e também um dia após o Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA) sinalizar que não está com pressa de cortar juros. Logo mais, o foco vai se voltar para a decisão de política monetária do Banco da Inglaterra (BoE).

Por volta das 7h25 (de Brasília), o índice pan-europeu Stoxx 600 recuava 0,10%, a 485,19 pontos.

Gigantes bancários europeus e a petrolífera anglo-holandesa Shell divulgaram balanços nas últimas horas.

O francês BNP Paribas, maior banco da zona do euro em capitalização de mercado, frustrou em lucro e receita no quarto trimestre de 2023. No horário acima, sua ação tombava 8,2% em Paris. O mesmo ocorreu com o ING e o papel do banco holandês sofria queda próxima de 9% em Amsterdã. Já o Deutsche Bank teve lucro menor, mas elevou dividendo e anunciou recompra de ações, e seu papel saltava 4,3% em Frankfurt. O balanço da Shell também agradou. Em Londres a ação da petrolífera avançava quase 3%.

No noticiário macroeconômico, a taxa anual de inflação ao consumidor (CPI) da zona do euro desacelerou levemente em janeiro, a 2,8%, mas ficou levemente acima do esperado, em um momento de incertezas sobre quando o Banco Central Europeu (BCE) poderá começar a reduzir juros. A taxa de desemprego do bloco, por sua vez, permaneceu na mínima histórica de 6,4% em dezembro. Já o PMI industrial da zona do euro de janeiro subiu para 46,6 em janeiro, confirmando estimativa preliminar, mas continuou abaixo da barreira de 50 que indica contração da manufatura.

O comportamento misto dos negócios na Europa também vem um dia após o Fed manter juros, mas indicar que não deverá cortá-los em março, adiando o esperado relaxamento na política monetária dos EUA e derrubando as bolsas de Nova York.

Às 9h (de Brasília), será a vez do BoE definir juros. A previsão de analistas é que o BC inglês irá mais uma vez deixar seu juro básico em 5,25%.

Às 7h38 (de Brasília), a Bolsa de Londres subia 0,43%, a de Paris caía 0,76% e a de Frankfurt recuava 0,21%. Já a de Milão cedia 0,34%, enquanto as de Madri e Lisboa avançavam 0,44% e 0,35%, respectivamente.

Contato: sergio.caldas@estadao.com

*Com informações da Dow Jones Newswires

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes