Bolsas de NY fecham em alta, com risk-on por alívio nos Treasuries e em tensões geopolíticas

As bolsas de Nova York fecharam em alta e o índice Dow Jones renovou máxima histórica, com o apetite por risco em alta em Wall Street diante de alívio nos retornos dos Treasuries e relatos de acordo de cessar-fogo em Gaza. Setorialmente, os ganhos das big techs se sobrepõem à queda generalizada dos bancos americanos, em meio a preocupações com o New York Community Bank (NYCB).

O índice Dow Jones fechou em alta de 0,97%, a 38.519,84 pontos. O S&P 500 subiu 1,25%, a 4.906,19 pontos. E o Nasdaq ganhou 1,30%, a 15.361,64 pontos.

O setor financeiro foi duramente penalizado pelas repercussões do balanço do NYCB, que ontem relatou inesperado prejuízo por perdas associadas ao mercado imobiliário comercial. A ação do banco estendeu o tombo da véspera e caiu 11,28%, levando consigo pares como Western Alliance (-7,61%) e Citzens Financial (-4,53%). Os gigantes do setor também ficaram no vermelho, entre eles Wells Fargo (-2,21%) e Bank of America (-1,35 %).

O quadro pressionou os juros dos Treasuries, o que acabou fornecendo espaço para ganhos firmes de ações de tecnologia. Notadamente, Meta subiu +1,19%, Amazon ganhou 2,88% e Apple aumentou 1,33%, antes da publicação dos seus resultados trimestrais, marcada para após o fechamento do pregão.

Outro fator que melhorou o sentimento dos operadores de mercado foi a reportagem da Al Jazeera informando que Israel teria aceitado uma proposta de cessar-fogo em Gaza. Isso porque perspectiva de alívio nas tensões geopolíticas tende a deixar investidores mais propensos a tomar riscos.

Analista do City Index, Fawad Razaqzada pondera, entretanto, que há um risco de uma retração das ações nos próximos dias, caso a temporada de balanço permita. "Com os investidores agora reduzindo as suas apostas em um corte mais rápido dos juros por parte do Federal Reserve (Fed), e com o rali impulsionado pela inteligência artificial (IA) perdendo um pouco do seu brilho, alguns investidores poderão pensar duas vezes antes de comprar ações nestes níveis elevados", explicou.

Entre outros destaques de hoje, International Paper caiu 4,24% na esteira da divulgação dos seus números trimestrais.