Questão é quanto tempo BoE precisará manter juros restritivos no Reino Unido, diz Bailey

O presidente do Banco da Inglaterra (BoE, na sigla em inglês), Andrew Bailey, comentou que os dirigentes devem se concentrar em discutir a duração do atual nível restritivo nas próximas decisões, ao invés de ponderar sobre nova elevação dos juros. De acordo com ele, a inflação britânica manterá trajetória de queda rumo à meta.

"Mas precisamos evitar que as pressões inflacionárias se tornem incorporadas domesticamente ou que voltem a subir como consequência de efeitos secundários de choques econômicos globais", afirmou Bailey, em entrevista à Bloomberg TV. "Devemos refletir principalmente sobre os trágicos eventos no Oriente Médio."

O presidente do BoE reiterou que as decisões monetárias serão tomadas a cada reunião, dependendo dos dados disponíveis.

Bailey também apontou que, apesar das projeções do banco central estarem condicionadas a precificação do mercado, este não será o "único julgamento" dos dirigentes.

Sobre o crescimento do Reino Unido, Bailey destacou que uma recessão não se materializou no país e que "existem indícios de aceleração gradual nos próximos meses". "Ainda vemos um crescimento moderado e o desemprego não subiu acentuadamente, o que, neste caso, é uma boa notícia", concluiu.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes