Bolsas da Europa fecham mistas após perda de ímpeto com receio sobre juros nos EUA

As bolsas europeias fecharam mistas nesta sexta-feira, 2, após reduziram a alta no decorrer do pregão depois que o payroll acima do esperado nos EUA diminuiu ainda mais a probabilidade de o início de alívio monetário na principal economia do globo ocorrer no encontro do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) em março, além de ter gerado ajuste também nas apostas de flexibilização na reunião seguinte. A divulgação de balanços na região foi mais leve nesta sexta-feira, deixando os investidores atentos aos resultados das grandes empresas de tecnologia norte-americanas, como Meta e Amazon.

Em Londres, o FTSE-100 cedeu 0,09%%, aos 7.615,54 pontos. O DAX, de Frankfurt, subiu 0,35%, aos 16.918,21 pontos e o CAC-40, de Paris, teve variação de +0,05%, encerrando a sessão aos 7.592,26 pontos. As cotações são preliminares.

Para a Bank of America Securities, a combinação de um PIB sólido no quarto trimestre com relatório de emprego em janeiro nos EUA, provavelmente, fará com que o Fed necessite de "maior confiança" para iniciar um corte de juros.

"O relatório de hoje é consistente com a nossa perspectiva de que a Fed provavelmente iniciará o seu ciclo de redução das taxas de juro em junho", escreveram analistas da corretora em relatório.

No geral, as ações do setor de tecnologia tiveram ganhos, em meio às repercussões dos balanços de Meta, que anunciou dividendos pela primeira vez na história, e Amazon, cujo lucro superou expectativas. Por outro lado, Apple decepcionou investidores ao reportar queda nas vendas na China.

Em Madri, o Ibex-35 conseguiu se descolar do clima cauteloso predominante na região e subiu 0,48%, aos 10.062,50 pontos. O PSI-20, de Lisboa, cedeu 0,45%, a 6.257,38 pontos. O FTSE Mib, em Milão, subiu 0,09%, aos 30.717,95 pontos.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes