CVM terá orçamento 30% maior neste ano em relação a 2023, diz Fazenda

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) terá orçamento 30% maior neste ano em relação a 2023, disse nesta segunda-feira, 5, o secretário de reformas econômicas do Ministério da Fazenda, Marcos Pinto. No ano passado, o orçamento da autarquia foi de R$ 25 milhões.

O secretário disse também que há a possibilidade de convocação de novos concursos para a reguladora do mercado de capitais, além do já previsto, com 60 vagas para analistas e inspetores. "Já conseguimos o primeiro concurso e acredito que outros virão. Vamos conseguir aparelhar - no melhor sentido - a autarquia para os próximos desafios que virão pela frente."

"O mercado de capitais tem uma relevância extraordinária, queremos agir de acordo com isso. Não é possível ter um país desenvolvido sem um mercado de capitais pujante. Para que isso aconteça, a atuação da CVM é essencial", afirmou o secretário, ao participar da cerimônia de apresentação de dois novos diretores: a advogada Marina Copola, sócia licenciada do escritório Yazbek Advogado; e o engenheiro Daniel Maeda, funcionário de carreira da autarquia.

Pinto disse também que o Ministério da Fazenda tem trabalhado arduamente para que a CVM tenha os recursos adequados para exercer sua função. "Acima de tudo, a CVM precisa ter o capital humano para cuidar de um mercado cada vez maior, que cresce numa velocidade assustadora e tem desafios mais complexos", afirmou.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes