Vendas de máquinas agrícolas recuam 16,2% em 2023, aponta Fenabrave

As vendas de máquinas agrícolas caíram 16,2% no ano passado, frente ao resultado de 2022. No total, 56,7 mil unidades, entre tratores de rodas e colheitadeiras de grãos, foram comercializadas em 2023. O balanço foi divulgado nesta segunda-feira, 5, pela Fenabrave, a associação que representa as concessionárias.

O resultado, comenta a entidade, foi afetado pela instabilidade climática, que levou a atrasos e até perda de safras, atrapalhando o planejamento dos produtores rurais. Além disso, complementa a Fenabrave, a queda no preço das commodities agrícolas reduziu o poder de compra no campo.

Só em dezembro, foram vendidas 3,5 mil máquinas agrícolas, uma queda de 42,6% frente ao mesmo mês de 2022. Na comparação com novembro, o recuo foi de 5,3%.

Ao contrário das vendas de carros, que podem ser atualizadas diariamente com base nos licenciamentos de veículos, os números de máquinas agrícolas precisam ser levantados com os fabricantes. Por isso, as estatísticas têm defasagem de um mês em relação ao balanço das vendas de automóveis, divulgadas hoje pela associação com dados já relativos a janeiro.

"Acredito que a queda no ano foi até um pouco menor do que a esperada dentro desse cenário. Além disso, 2022 foi bastante positivo para o agronegócio, o que colocou uma base de comparação alta", ponderou o presidente da Fenabrave, José Maurício Andreta Júnior.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes