Corredores do agro receberão investimento de R$ 4,7 bi em 2024, diz ministro

O ministro dos Transportes, Renan Filho, estima que as rodovias consideradas corredores do agronegócio receberão investimentos de R$ 4,7 bilhões neste ano, contra R$ 3,6 bilhões no ano passado. "Isso vai significar a melhora da malha geral e a intensificação de obras estruturantes", disse durante evento de apresentação das ações prioritárias do governo federal para facilitar o escoamento da safra de grãos 2023/2024.

O maior aumento de aporte será no Arco Norte, que terá investimento de R$ 2,66 bilhões, contra R$ 2 bilhões empenhados no ano passado. Para o Arco Sul Sudeste, serão investidos R$ 2,05 bilhões, contra R$ 1,5 bilhão em 2023.

Além do ministro dos Transportes, participaram do evento o ministro de Portos e Aeroportos, Silvio Costa Filho, e o ministro da Agricultura e Pecuária, Carlos Fávaro. "O agro vem surpreendendo ao longo dos últimos 30 anos e isso certamente é importante", disse Renan Filho à imprensa ao destacar a importância de se investir na infraestrutura de transportes.

Outro destaque feito pelo ministro são os investimentos previstos para serem feitos via iniciativa privada. Dos 13 leilões de rodovias previstos para este ano, dez estão em corredores do agro. Se finalizados, a estimativa é de que resultem em investimento de R$ 95 bilhões.

"Atrair o capital privado ajuda de duas maneiras. Primeiro porque quem paga exige uma boa estrada. E segundo porque não há recursos públicos suficientes", afirmou Renan Filho.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes