Nos últimos 2 meses, houve um ganho de 6,8% nos serviços prestados às famílias, destaca IBGE

A expansão de 3,5% na atividade de serviços prestados às famílias em dezembro ante novembro de 2023 sucedeu um avanço de 3,1% no mês anterior. Nos dois meses consecutivos de aumentos, o segmento acumulou um ganho de 6,8% entre novembro e dezembro, superando assim pela primeira vez o patamar de funcionamento de fevereiro de 2020, no pré-pandemia de covid-19.

Os dados são da Pesquisa Mensal de Serviços divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

"A dinâmica turística ajudou esse movimento de crescimento", explicou Rodrigo Lobo, gerente da pesquisa do IBGE.

Segundo ele, os espetáculos e grandes eventos ajudam no desempenho dos serviços às famílias, mas é o subsetor de alojamento e alimentação que impulsiona a alta.

Os serviços prestados às famílias pesam cerca de 8,24% na formação da taxa da Pesquisa Mensal de Serviços.

Em dezembro de 2023, os serviços prestados às famílias operavam 2,2% acima do nível pré-crise sanitária. A atividade foi a última a recuperar o nível pré-covid entre as cinco pesquisadas.

De acordo com Lobo, os serviços às famílias demoraram a voltar ao pré-covid porque empresas do setor foram prejudicadas por uma transferência de recursos para companhias de outras atividades.

A mudança foi provocada por alterações na dinâmica de consumo exacerbadas pela própria pandemia. Os gastos dos consumidores que antes eram apropriados pelos restaurantes passaram a ser incorporados também por empresas de delivery.

"Outro fator é que na pandemia a gente teve migração importante de trabalhadores do trabalho presencial para o trabalho remoto, e, posteriormente, para o trabalho híbrido", acrescentou Lobo, ressaltando que ainda não houve um retorno completo da força de trabalho ao labor presencial. "A permanência de pessoas trabalhando de forma híbrida ou totalmente remota faz com que haja migração da receita de restaurantes para supermercados", completou.

Embora a melhora no mercado de trabalho tenha elevado a massa de salários em circulação na economia, Lobo frisa que as famílias de renda mais baixa tendem a direcionar o orçamento doméstico para itens essenciais, enquanto que os serviços às famílias costumam ser mais consumidos por famílias de renda mais elevada.

Ele frisa que a renda de famílias que integram a base da pirâmide não costuma aumentar significativamente "de uma hora para outra", e que os serviços às famílias costumam crescem com maior impulso quando há grandes deslocamentos e eventos, como Copa do Mundo, Olimpíada e grandes shows, disse ele.

Em dezembro de 2023, os serviços prestados às famílias alcançaram o ponto mais alto da série desde fevereiro de 2016, embora ainda opere em patamar 6,8% abaixo do nível recorde visto em maio de 2014. No ano de 2023, os serviços prestados às famílias cresceram 4,7%.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes