Taxas de juros renovam máximas e têm leve alta com curva dos Treasuries

Os juros futuros renovam máximas na manhã desta sexta-feira, 9, e exibem leve alta em meio às máximas dos retornos dos Treasuries, mas a liquidez é bem baixa. O movimento se dá também nos juros curtos, apesar de a pesquisa de volume de serviços ter subido menos que o esperado.

O volume de serviços prestados subiu 0,3% em dezembro ante novembro de 2023, abaixo da mediana da pesquisa Projeções Broadcast, que apontava alta de 0,7%, e mais perto do piso das previsões, que iam desde uma queda de 0,1% a uma alta de 1,3%. No mês anterior, o resultado do indicador foi revisto de +0,4% para +0,9%.

Às 9h18, a taxa do depósito interfinanceiro (DI) para janeiro de 2025 marcava máxima de 10,015%, de 9,997% no ajuste anterior. O DI para janeiro de 2027 ia para máxima de 9,955%, de 9,928%, e o para janeiro de 2029 marcava máxima de 10,375%, de 10,352% no ajuste de quinta-feira, 8. O juro da T-note de 10 anos subia a 4,173% (de 4,151%).

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes