Diretora do Fed descarta cortes de juros no 'futuro imediato' e alerta sobre riscos à economia

A diretora do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano), Michelle Bowman, afirmou que "ainda é cedo para projetar quando" o BC dos Estados Unidos cortará as taxas de juros ou qual será o tamanho da redução, considerando o cenário incerto.

"Estamos satisfeitos com o progresso da inflação, com os números abaixo de 3%, mas ainda existem muitos riscos no horizonte. É cedo para prejulgar se isso afetará a economia e não vejo como apropriado cortes no futuro imediato", explicou Michelle Bowman, ao ser questionada durante evento da Associação Bancária Americana, realizado nesta segunda-feira, 12.

De acordo com ela, a economia norte-americana "parece saudável e forte" até este momento, acompanhada por resiliência do consumo e um mercado de trabalho ainda apertado.

A diretora defende que, neste cenário, os juros do Fed estão em nível apropriado para controlar a inflação enquanto os dirigentes avaliam os riscos. "Também tenho muitas dúvidas sobre o quanto podemos confiar nos dados assim que são publicados ou eles estão em conflito com a economia real", afirmou.